Ferramentas

1 comentário

Os riscos de se medicar animais sem o devido acompanhamento médico veterinário

Se entende por automedicação, o uso de medicamentos para tentar aliviar sintomas de doenças, sem o devido acompanhamento médico (veterinário) e com pouco ou nenhum conhecimento técnico sobre o medicamento usado.auto-medicação-animal-veterinaria

Na medicina humana é comum esse problema, mesmo entre as pessoas que sabem dos inúmeros riscos à saúde, como no caso dos efeitos colaterais, resistência microbiana, associações perigosas (uso de dois ou mais medicamentos que não poderiam ser utilizados juntos), agravamento de doenças já existentes, mascaramento de alguns sintomas, além de vários outros riscos. Profissionais da área da saúde e seus órgãos relacionados estão alertando sobre esse problema há muito tempo.

Agora, imagina na medicina veterinária, pois se ocorrem casos onde os próprios pais medicam seus filhos, na medicina animal é bem pior.

Conhecemos bem a agonia de algumas pessoas, que gostam de animais, quando se deparam com o seu animalzinho de estimação doente, e esse desespero leva o proprietário a tentar resolver o problema de forma "rápida e barata". Assim sendo, esse dono utiliza, principalmente, medicamentos humanos em doses erradas (na maioria das vezes usam o medicamento errado) o que acaba por piorar ainda mais a saúde do seu animalzinho de estimação.

É normal, na medicina veterinária, o uso de diversos medicamentos humanos. Entretanto, o médico veterinário tem o conhecimento técnico adequado para utiliza-los na medicação de seu bichinho de estimação. Alguns medicamentos que aparentemente são inofensivos, podem ser extremamente perigosos para algumas espécies. E cabe salientar que o limiar da dose para medicar e de uma dosagem tóxica é tênue. Então qualquer medicamento em dose errada pode se tornar um veneno perigoso.

A ânsia de muitas pessoas em tentar ajudar seus pets pode ser transformar em um grande risco para a saúde e a vida deste animalzinho. É extremamente comum os donos seguirem indicações de pessoas leigas no assunto (balconistas de lojas agropecuárias ou pet shops), ou ainda de um amigo que teve um animal com um problema semelhante e usou determinado medicamento. Nessas horas as pessoas também acabam procurando informações na internet (Doutor Google), mas essa medida pode atrapalhar (não ajudar!), pois diversas doenças se assemelham nos sintomas clínicos, e até mesmo um profissional médico veterinário pode ter dificuldades de definir um diagnóstico.

Se o próprio Médico Veterinário, que está capacitado para identificar e resolver os problemas do seu animal de estimação, precisa de exames e avaliação cuidadosa, você acredita mesmo que o Dr. Google, o balconista leigo, ou o seu amigo vai conseguir curar seu animal? O mais provável é que só piore o quadro clínico.

Até agora falamos dos proprietários, que amam tanto seus animais, a ponto de, no desespero, acabar cometendo o erro da automedicação. Porém o que nos deixa mais indignados são os proprietários que tentam resolver o problema de saúde do pet simplesmente para evitar os custos dos cuidados especializados de um profissional veterinário. Os animais de estimação não são meros objetos e optamos, ou não, por tê-los. Devemos saber que se até mesmo um objeto sem vida, como um automóvel, vai nos proporcionar despesas com ele, imagine um ser vivo que vai te devolver os cuidados em forma de carinho, companhia, alegria, entre outros sentimentos bons que só eles podem proporcionar.

É importante frisar que a saúde da sua família está diretamente ligada à saúde do seu animal de estimação, pois existem inúmeras doenças que são transmissíveis entre os animais e os homens (e vice-versa), chamadas de zoonoses. E nesse caso os custos que você pode tenta evitar, acabam se tornando inestimáveis. A saúde de sua família e do seu companheiro animal tem preço?

Agora que você está mais esclarecido sobre esse assunto, espero que da próxima vez que seu animalzinho de estimação precisar de cuidados, você mantenha a calma e leve-o para um médico veterinário o mais urgente possível.

Mais postagens sobre Medicina Veterinária:

Compartilhe esta postagem com seus amigos nas redes sociais
Comentários
1 Comentários

1 comentário

Leia o outro comentário e comente também

AGRADECEMOS A SUA VISITA!

Expresse sua opinião sobre a postagem comentando logo após os demais comentários.

Se gostou do nosso blog clique nos links e encontre-nos nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Google+.


  1. Bem esclarecedor! Vou imprimir e entregar para alguns clientes que tem essa "mania" de medicar seus animais!

    ResponderExcluir